O que podemos fazer nestes tempos de crise e transformação...

 

MEDITAÇÃO PELA CURA E PELO RESGATE DA DIMENSÃO DO JARDIM DAS HESPÉRIDES

Horário: 21:00 h

Neste horário, sugiro que te unas a nós acendendo uma vela junto do teu altar – caso tenhas, com a própria Chama do Jardim das Hespérides –, sugiro que encontres o teu centro através da respiração consciente e visualizes a trilogia formada pelas Deusas tutelares do nosso território, Senhoras dos três mundos, do Mundo do Meio, a Anciã Cale; Hespéria/Ibéria, Deusa solar do supramundo; Ophiusa, a Deusa Serpente do inframundo. Visualiza-As emitindo raios da poderosa Luz Dourada do Jardim das Hespérides, a dimensão da Deusa do nosso território,  irradiando puro Amor, Força, Sabedoria, Compaixão, Poder de Transformação, de Transmutação e de Cura. Visualiza essa luz dourada e quente inundando todo o teu corpo, todas as tuas células limpando-as e regenerando-as, e depois sente e visualiza essa energia irradiando para além de ti, indo muito para além de ti e do lugar onde te encontras, limpando, desinfectando, transmutando, curando, regenerando, abrangendo cada vez maiores distâncias até cobrir todo o planeta... Sente o poder do Amor e Compaixão da Deusa e visualiza as pessoas felizes por poderem de novo abraçar-se, festejar em grandes grupos. Sente o alívio e a alegria, vê o sorriso, ouve o riso das pessoas juntas celebrando a vida com prazer, apoiando-se e ajudando-se mutuamente...

Junt@s podemos resgatar ou cocriar, neste momento de profunda mudança, a energia do nosso Jardim das Hespérides Dourado das Hespérides, a nossa dimensão da Deusa. Abençoada seja a Deusa e nós tod@s.

 

Um regresso ao Jardim

 

O Jardim das Hespérides, à semelhança do reino de Avalon, é a nossa dimensão mítica ibérica. É a esta Península, outrora também conhecida por Hespéria, no centro da qual existe o Maciço Hespérico, que aludem as mais antigas referências à localização deste Jardim paradisíaco.

 

Trata-se da dimensão da Deusa entre nós, e a sua energia, tal como acontece na Ilha Sagrada de Avalon, é mantida por Nove Irmãs, as Nove Irmãs do Poente, guardiãs da sabedoria e dos segredos da Imortalidade. Na memória coletiva esta época permanece como a Idade de Ouro da humanidade.

 

Num plano histórico, trata-se de reminiscências das antigas culturas matrifocais, centradas nos valores da Mãe, que por milénios viveram de forma pacífica, sustentável, inclusiva, igualitária, próspera e abundante, cultuando com exuberância a Grande Deusa, cujo corpo era visto e reconhecido na própria natureza.

 

Podemos ainda ver o nosso Jardim como um Reino de Mulheres, e de Homens de boa vontade, vivendo em parceria, herdeiras da antiga sabedoria atlante, a que o herói patriarcal Hércules pôs fim no âmbito de um dos seus famosos Doze Trabalhos, matando o dragão que guardava as Irmãs do Poente. Só que nestes tempos de mudança o dragão, ou a serpente, renasce…

 

É minha convicção que reclamar para nós a dimensão mítica do Jardim das Hespérides é reconectarmo-nos com a nossa tradição mais genuína e é abrirmo-nos a receber a inspiração, a força e a sabedoria das antigas Sacerdotisas da Deusa do nosso território.

 

Luiza Frazão, Sacerdotisa da Deusa,

de Avalon e de Rhiannon 

© 2023 por Notas Musicais.

Orgulhosamente criado com Wix.com